José de Mesquita

Cópia ou Original

Ter teu retrato assim, corpo inteiro, querida,
É para mim, a um tempo, alegria e tortura,
- Alegria, pois vejo o Sol da minha vida,
Que, após tão longa ausência, irradia e fulgura;

Mas tortura, também, tantálica e doida,
Pois que te vendo assim, suave criatura,
- Cópia viva do que és uma rubra ferida
Se me abre dentro d'alma, em imensa amargura.

Como quisera ter-te aqui sempre ao meu lado,
Dia e noite e poder beijar-te como beijo
Tua fotografia, o teu corpo adorado!

Cansado de sonhar, eu aspiro ao real,
E, no meu louco amor, o que ora mais desejo
É que me dês, em vez da cópia, o original...

José de Mesquita (1892, MT-1961), poeta, contista, romancista; membro da Academia Mato-grossense de Letras, da qual foi presidente e membro efetivo do Instituto Histórico e Geográfico de Mato Grosso e sócio-correspondente do Instituto Histórico e Geográfico Brasileiro.

2 comentários:

Karina Justino disse...

Cópia ou original apresenta versos vibrantes e apaixonados, faz parte da temática romântica de José de Mesquita que além deste tema, escreve versos religiosos e regionalistas.

Marcia disse...

LINDA POESIA DO MEU VOVÔ QUERIDO...