Otávio Cunha Cavalcanti

Destino

Um moço e um velho...Juntos vão seguindo
Pela estrada da vida...andando, andando...
Moço - cabelos pretos - vai sorrindo.
Velho - cabelos brancos - vai pensando...

Talvez o velho a voz do Nada ouvindo...
Talvez o moço em sonhos delirando.
Que haverá no momento que está vindo?
E o relógio do mundo trabalhando...

Futuro só se vê quando é o Passado...
Porque as ondas se quebram no arrecife?
Veio a vida da aurora do pecado.

Moço! - O teu Sol um dia há de tombar,
Só fugirás dos braços da velhice,
Se a morte, antes do tempo, te levar!

Nenhum comentário: