Aline Anselmo

Existe uma metade que não se apaga
ela é como um farol
que não se desfaz do seu destino,
ela só quer transparecer a sua luz
para guiar o sensato
o lúcido
e ocultar o imaginário

A verdade é que não há outra metade
que faça esquecer dos prós e contras
desta que não faz nada mais que existir
quero dizer,ela não só o faz
como persiste

Minha metade
Persiste como flores que desabroxam
nos lugares mais esdrúxulos e frívolos
e é no fútil que eu convivo com ela
é no vazio e no silêncio
de minhas ocultas palavras
apenas esquecidas

Encerro o discurso
dizendo:
com minhas duas metades
eu construo este ser atônito

Nenhum comentário: