Ronaldo de Castro

DUNGA

 

 

À nobre musicista Maria Benedita Deschamps Rodrigues (professora Dunga)

 

Dun-dun (DO)

Dun-dun (RÉ)

Dun-dun (FÁ)

Dun-dun (SOL)

Dun-dun (LÁ)

Dun-dun (SI)

Dun-dun dun DUNGA

No universo sonoro cuiabano

o dun-dun musical

é onomatopaico de DUNGA

– terno expoente de cultura artística –

presença do passado

plantada no futuro

Dunga solfejando (falando)

Dunga compondo (escrevendo)

Dunga dungando (tocando)

Dun-dun dun DUNGA

DUNGA

2 comentários:

José Luiz disse...

Convivi um tempo com Ronaldo de Castro e a professora Dunga, foi minha professora também.
É bom ver os dois em poesia.
Parabéns Bosquo por esta oportunidade.
Abraços Jose Luiz Silveira Ballock

www.mtcidades.com.br disse...

Muito Lindo!!!